INSS 2017: Instituto busca autorização para mais 7.351 vagas

Foi encaminhada ao Planejamento uma solicitação para que haja um concurso do INSS 2017 para os postos de técnico, analista e perito médico

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) já deseja abrir um novo concurso, cujo pedido está sob análise do Ministério do Planejamento. A autarquia solicita 7.351 vagas, sendo 3.627 para técnico (nível médio e R$5.344,87), 2.194 para analista (superior e R$7.954,09) e 1.530 para perito médico (médico e R$10.616,14). Apesar do cenário de incertezas política e econômica do país, a expectativa do INSS é que o governo novamente dê o aval, mesmo que a longo prazo, tendo em vista as carências, de 3 mil servidores e de 3 mil peritos no país, além das 11 mil aposentadorias previstas.

Quem está ao lado do INSS na cobrança pela manutenção da política de concursos periódicos é o Tribunal de Contas da União (TCU), que, em 2013, fez uma auditoria, alertando para o risco de colapso, caso o instituto não mantenha os seus concursos públicos. Todo esse cenário de necessidade se deu por conta do hiato de seleções, ocorrido até 2003, quando as seleções voltaram a acontecer.

Na auditoria, o TCU constatou carência de servidores e risco de uma redução considerável do quadro até 2017, caso viesse a ocorrer um movimento em massa de pedidos de aposentadoria, resultado de eventuais mudanças no cálculo das gratificações. Segundo a auditoria, o quadro insuficiente compromete a eficiência da análise e da concessão de benefícios, possibilitando eventuais falhas no registro de dados nos sistemas eletrônicos. Entre as recomendações do tribunal está a realização de estudos de lotaçao ideal para algumas áreas e cargos, o que vem sendo feito, além da recomendação de preencher vagas na função de técnico, identificado como área-meio, e na de perito. Para fazer essa lotação, porém, é necessária a autorização.
Publicidade

Antes dela ocorrer, contudo, o INSS ainda precisa de um possível aval para convocar excedentes no concurso atual (50%). Essa solicitação ainda não foi feita, o que, segundo o órgão, será estudada após a publicação do resultado final e da homologação da seleção. Hoje, o pedido de um novo concurso está na Coordenação-Geral de Carreiras, Concursos e Desenvolvimento de Pessoas do Ministério do Planejamento.

A solicitação, conforme esclareceu o órgão, faz parte de uma rotina, que tem buscado, nos últimos anos, uma política de concursos periódicos. Em relação às vagas de técnico e analista, cargos contemplados na seleção aberta, acredita-se que elas serão voltadas a localidades não contempladas no atual edital. Como o concurso aberto é destinado, principalmente, a cidades do interior, este novo poderá ter chances para as capitais, o que ainda não foi confirmado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.