Concurso Receita Federal – Previstas 2.083 Vagas

A expectativa aumenta para que seja realizado, ainda em 2018, o novo concurso da Receita Federal do Brasil (RFB). No momento, o órgão  está aguardando a autorização do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MPDG) para o preenchimento de 2.083 vagas.

O órgão e os sindicatos da categoria aguardam com expectativa o aval, ainda mais que o quadro de servidores apresenta uma grande defasagem de pessoal. A cada novo levantamento cresce o número de postos vagos na RFB, e a tendência é que o quadro de pessoal fique cada vez mais escasso, caso uma nova seleção não ocorra.

Um levantamento realizado em dezembro de 2017, aponta que a Receita Federal possui 20.830 postos em aberto, número em constante crescimento. A defasagem dos auditores e analistas é alarmante, sendo 10.922 e 9.908 respectivamente. Tudo isso será ainda mais agravada pelo fato que que 20% dos atuais servidores estão prestes a se aposentar.

Em 2017, mais precisamente no mês de Maio, o Ministério da Fazenda encaminhou ao Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MPDG) um pedido para que sejam liberadas à Receita Federal 2.083 oportunidades para auditor-fiscal e analista tributário.

A solicitação é de 630 vagas para auditor e 1.453 para analista. Ambas as carreiras aceitam profissionais com formação superior completa em diversas áreas de atuação e a remuneração inicial corresponde a R$ 16.201,64 e a R$ 9.714,42, respectivamente, já incluindo o vale-alimentação de R$ 458.

Além dessas duas vagas, outra seleção aguardada é a que contempla outras 400 vagas para os cargos de assistente-técnico administrativo e analista administrativo, com lotação no quadro de servidores. Tem-se ainda que o lançamento do edital, logo após a autorização pelo MPDG, é realizado pelo Ministério da Fazenda, que posteriormente distribui Vale ressaltar que o lançamento do edital, assim que autorizado pelo MPDG, é feito pelo Ministério da Fazenda, que depois distribui as oportunidades para o seu quadro e o da RFB.

Uma vez autorizado, o concurso contará com uma grande parte das vagas destinada para o Estado de São Paulo, por não ter sido contemplado na última seleção para os cargos administrativos.

No caso de assistente técnico-administrativo, o concurso anterior ocorreu em 2014, sendo organizado pela Escola de Administração Fazendária (Esaf). A prova contou com 70 questões, sendo 50 de conhecimentos básicos e 20 de conhecimentos específicos. Em conhecimentos básicos foram 20 de língua portuguesa, dez de matemática e raciocínio lógico, dez de conhecimentos de informática e dez de atualidades. Em conhecimentos específicos, cinco de gestão de pessoas e atendimento ao público, cinco de ética do servidor na administração pública, cinco de administração pública brasileira e cinco do regime jurídico dos agentes públicos. Informática e atualidades contaram com peso um e as demais disciplinas, com peso dois.

Para analista técnico administrativo, a última seleção foi em 2013, também organizada pela Esaf. O cargo contou com duas provas, sendo a primeira com 65 questões de conhecimentos básicos e a segunda com 50 de conhecimentos específicos. Em conhecimentos gerais foram 15 de língua portuguesa, dez de atualidades, dez de raciocínio lógico quantitativo, dez de direito constitucional dez de direito administrativo e dez de informática básica. Língua portuguesa e conhecimentos específicos tiveram peso dois, enquanto as demais disciplinas contaram com peso um. Além disso, os candidatos foram submetidos a uma prova discursiva.

Comece sua preparação agora mesmo com um dos melhores professores de Língua Portuguesa do país.