Efetivo do IGP atua com 37% do necessário no Rio Grande do Sul

IGP esta atuando com seu efetivo em 37% do necessário.

Se encerram nesta quinta-feira, 11 de maio, as inscrições para participar do concurso público do Instituto-Geral de Perícias do estado do Rio Grande do Sul em 2017 (concurso IGP-RS). A Fundação Universidade Empresa de Tecnologia e Ciências – Fundatec coordena o certame, que teve dois editais lançados no dia 19 de abril.

O edital nº 01/2017 tem 35 vagas no cargo de Perito Criminal para atuação em diversas áreas, sendo 4 para Computação Forense, 9 em Engenharia Civil, 9 em Engenharia Mecânica, 3 vagas na área de Engenharia Elétrica, 3 em Química/ Engenharia Química, 4 em Biomedicina/ Farmácia/ Biologia e 3 vagas na área de Psicologia. O salário do cargo é de R$ 9.556,78 por jornada de trabalho de 40 horas semanais, somando o vencimento básico de R$ 5.309,32 e a gratificação de risco (80%) de R$ 4.247,46.

Já o segundo edital lançado (02/2017) é para carreiras de Técnico em Perícias, cargo de nível médio, e Perito Médico-Legista, de nível superior. Para Perito Médico são 35 vagas, distribuídas entre as áreas de Médico-Legista (29 vagas), Médico Legista – Patologista (3 vagas) e Médico Legista – Psiquiatra (3 vagas). O salário também é de R$ 9.556,78 por carga horária semanal de 40 horas.

Na carreira de nível médio, são 21 vagas para Técnico em Perícias e 15 vagas para Técnico em Perícias – Técnico em Radiologia, que exige ainda curso técnico na área. A remuneração será de R$ 3.053,81.

As inscrições no concurso vão até o fim do dia 11 de maio, apenas pela internet, no site da Fundatec – www.fundatec.org.br. A taxa de inscrição teve valores alterados e está fixada agora em R$ 182,41 para Perito Criminal e Médico Legista e R$ 80,00 para Técnico em Perícias.

As provas objetivas para todos os cargos ocorrerão na data provável de 09 de julho de 2017, em locais ainda a serem informados pela banca. A seleção dos candidatos terá provas objetivas, avaliação psicológica e investigação da vida pregressa.

A prova objetiva ocorrerá em Porto Alegre-RS e terá 80 questões, elaboradas com base nos programas e referências do anexo VIII dos editais, com duração total de 5 horas.

Comece sua preparação agora mesmo para os Cargos de Perito e Técnico.

A carreira de Técnico em Perícias exige nível médio completo e tem remuneração de R$ 3.053,81, sendo R$ 1.696,56 de salário base, mais R$ 1.357,25 de adicional de risco de vida. Há ainda o vale-alimentação de R$ 190,00 e o auxílio-transporte. A função envolve atividades de suporte técnico na execução das perícias criminalísticas, de identificação, médico-legais e laboratoriais, bem como atividades no âmbito da administração.

Para Perito Criminal o requisito é de nível superior na área da especialidade do cargo. O salário inicial é de R$ 9.556,78, sendo R$ 5.309,32 base, mais R$ 4.247,56 de adicional de risco de vida. Os empossados atuarão na diligência e pesquisa visando à coleta de dados complementares para a elaboração de laudos periciais e no procedimento de exames periciais relativos aos conhecimentos de sua área de formação.

Já para Médico-Legista a remuneração inicial também é de R$ 9.556,78 – composta de R$ 5.309,32 base, mais R$ 4.247,56 de adicional. A carreira exige nível superior em Medicina e abrange atividades de grande complexidade, relativas à perícia médico-legal e criminal em nível estadual, realizando exames e laudos periciais relacionados às investigações criminais.

Recentemente, o governador José Ivo Sartori aumentou a frota do órgão, entregando 29 novas viaturas para atendimento de crimes nas cidades de Porto Alegre, Canoas, Caxias do Sul, Lajeado, Vacaria, Erechim, Passo Fundo, Santa Maria, Santo Ângelo, Cruz Alta, Ijuí, São Luiz Gonzaga, Três Passos, Pelotas, Uruguaiana e Novo Hamburgo. A compra foi viabilizada por meio de R$ 3,6 milhões do orçamento da segunda fase do Plano Estadual de Segurança Pública.

Segundo reportagem disponível no site do G1 (Assista reportagem aqui), a falta de servidores no quadro do IGP-RS é percebida em todas as regiões do Estado. O quadro do Instituto prevê 1.700 servidores, mas somente 700 estão ocupados, gerando um déficit de mil trabalhadores, que se agrava com a média de 10% de pessoal se aposentando por ano. O que preocupa ainda mais, é que o último concurso público foi realizado em 2008.

Neste momento, seria preciso ampliar, prioritariamente, o número de médicos legistas, peritos criminais e técnicos peritos. Além disso, o Estado possui 10 coordenadorias regionais do IGP, mas duas estão praticamente desativadas por falta de pessoal, em Rio Grande (Zona Sul gaúcha) e em Osório (Litoral Norte), segundo o diretor-geral do IGP, Cleber Müller.

Um estudo encomendado pela Secretaria Estadual de Segurança Pública evidenciou a necessidade de 15 coordenadorias, o que diminuiria as distâncias percorridas pelos agentes e, por consequência, os atrasos nas perícias.

O último concurso do IGP-RS foi coordenado pela FDRH e abriu 133 vagas em mais de 30 cidades do estado. A seleção, que ocorreu no ano de 2008, teve oportunidades para Papiloscopista, Perito Criminal e Médico-Legista de nível superior; além das vagas para Auxiliar de Perícia e Fotógrafo Criminalístico, de nível médio.

Comece sua preparação agora mesmo para os Cargos de Perito e Técnico.